02/08/2020

Empresas decidem continuar em home office depois da pandemia

A pandemia do coronavírus veio como um verdadeiro divisor de águas para o universo corporativo. Atuar em home office era apenas uma medida para que empresas pudessem continuar funcionando durante o isolamento, mas se tornou realidade fixa para algumas.

A mudança funcionou para a maioria das instituições. Segundo gestores e líderes, empresas registraram resultados significantes durante o home office. Ainda em maio, 80% deles já se mostravam satisfeitos com a prática. Com todos os recursos que a tecnologia pode oferecer, trabalhar em casa se tornou uma tarefa menos complicada do que parecia a princípio.

Hoje, gigantes do mercado, como o Twitter, por exemplo, deixaram seus colaboradores escolherem entre trabalhar de casa permanentemente ou na empresa. O Google também declarou que manterá seus mais de 200 mil funcionários em home office até meados de 2021. O desafio de manter o clima organizacional favorável trouxe resultados positivos e faz da ameaça, uma oportunidade.

Muitos empresários têm interesse em tornar seus negócios remotos, mas não sabem por onde começar. Se você é um deles, veja 5 dicas que podem ajudar.

1. Com a tecnologia adequada, tudo tem solução

Uma parte fundamental no processo de migração para o home office é o ajuste de soluções que serão utilizadas. O uso de sistemas em nuvem é um facilitador nesse sentido, pois garante que todos terão um acesso viável aos sistemas internalizados da empresa de qualquer computador.

Serviços como Google Drive, Dropbox e Onedrive são ótimas opções para gravar arquivos importantes e mantê-los organizados. Já quando o assunto são as reuniões online, as opções são mais vastas. Entre elas estão: Microsoft Teams, Google Meet, Zoom e Skype.

Se você tem equipes que necessitam fazer contato telefônico com os clientes, como atendentes de Relacionamento e Suporte, aplicações que conectam o computador do colaborador à central telefônica são ferramentas que levam pouco tempo para serem instaladas e possuem um layout de fácil acesso.

2. Preze pelo bem-estar do colaborador

Há coisas que passam despercebidas no dia a dia de uma empresa. Ter uma mesa organizada, assento confortável, apoio para os pés e ajustes no monitor são exemplos de itens que fazem parte da rotina.

Mas, quando falamos em home office, esses detalhes merecem atenção especial. Muitos colaboradores não possuem esses equipamentos em casa, e isso pode causar interferências não só na produtividade e no foco do funcionário, como também na saúde física dele. Disponibilizar cadeiras ergométricas e alertar sobre a importância de manter a postura adequada durante as horas em frente à tela são um começo.

3. Tenha um plano de adaptação e avaliações de desempenho

A mudança entre escritório e home office aconteceu em um movimento brusco: de uma dia para o outro, empresas notificaram a nova realidade. Portanto, é preciso que processos sejam realinhados. É importante ter uma visão sistêmica, mas agir estrategicamente. Trabalhar de casa não significa ter menos trabalho, apesar da indiscutível flexibilidade que a modalidade oferece.

Por isso, é importante que as funções de cada membro das equipes sejam bem definidas e que cada colaborador sinta os efeitos de seu trabalho. Fedbacks de desempenho continuam sendo uma ferramenta útil para adequar expectativas e engajar. Além disso, com sistemas de ponto remoto é possível acompanhar as horas trabalhadas de forma mais direta e assertiva.

4. Reforce a importância das relações interpessoais

Trocas de informações constantes entre os colaboradores estabelecem um bom fluxo comunicacional. Mesmo que à distância, o contato entre membros de diferentes equipes é fundamental para o funcionamento da empresa. São essas relações que dão à organização o caráter humano que atinge até mesmo o seu público final.

Reuniões e encontros comemorativos são válidos para o universo remoto tal como são para o físico. Afinal, o mundo online continua sendo um ambiente que deve prezar pelo relacionamento de pessoas unidas pelo objetivo da empresa.

5. Atente para as leis trabalhistas no home office

Após a Reforma Trabalhista, a CLT para home office ganhou novas regras. Juridicamente falando, home office é sinônimo de trabalho híbrido entre casa e escritório e não se enquadra em um regulamento específico, diferente de teletrabalho, que é quando as atividades do colaborador são realizadas fora do ambiente corporativo. Esse tipo de atividade está previsto por lei e não precisa ser pautada de acordo com as horas trabalhadas e sim por cumprimento das atividades solicitadas.

Foi devido a uma medida provisória que afrouxava a lei que as empresas puderam mudar para o home office sem alterações contratuais, porém isso não está previsto no código. Para tornar esse um regime fixo, é preciso que cláusulas sejam somadas ao contrato de trabalho celebrado entre empregado e empregador.

Outras Notícias

02/08/2020
As micro e pequenas empresas inadimplentes com o Simples Nacional não serão excluídas do regime especial em 2020.
24/06/2020
O prazo para a entrega do IR 2020 termina na próxima terça-feira, dia 30
19/06/2020
Portaria Conjunta SEPRT/MS nº 20/2020 - DOU de 19.06.2020
30/05/2020
Trabalhador terá que devolver os R$ 600 do auxílio emergencial se tiver aumento de renda
30/05/2020
PIS-Pasep 2020-2021: veja o calendário e quem tem direito ao abono salarial
22/05/2020
Imposto de Renda: Receita liberou a consulta ao 1º lote de restituição nesta sexta
25/04/2020
Linha de crédito para pequenas empresas é anunciada
25/04/2020
Conheça a Medida Provisória 936/2020, editada para minimizar os efeitos negativos do COVID-19
20/04/2020
9 tributos, impostos e contribuições que foram alterados devido a COVID-19
07/04/2020
FGTS: Trabalhadores podem sacar adicional de até R$ 2.900, veja quem pode:
02/04/2020
Receita adia por 60 dias prazo para entrega da Declaração do IRPF
24/03/2020
Ter prejuízo contábil também é motivo de exclusão do Simples Nacional
24/03/2020
Resolução CGSN nº 152 que prorroga o prazo para pagamento dos tributos federais no âmbito do Simples Nacional
23/03/2020
Aprovada Resolução nº 152/2020, que prorroga o prazo para pagamento dos tributos federais no âmbito do Simples Nacional
25/02/2020
Minha empresa precisa de contador?
25/02/2020
Cédulas Dilaceradas têm valor?
14/02/2020
SAIBA O QUE É O DASN-SIMEI
11/02/2020
O que pode ser deduzido do Imposto de Renda 2020?
03/02/2020
FGTS: Projetos de lei pretendem mudar saque em 2020
01/02/2020
QUAIS AS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DE UMA EMPRESA INATIVA?
01/02/2020
Salário Mínimo = R$1.045,00
23/01/2020
Quem está obrigado a se inscrever no CAEPF
23/01/2020
DCTF x DCTFweb
23/01/2020
Salário-família será pago a quem recebe até R$ 1.425,56.
22/01/2020
Ainda vale a pena pagar INSS ATRASADO depois da Reforma da Previdência?
20/01/2020
DIRF 2020 - Regras e Prazo de Entrega
16/01/2020
Confira os valores das alíquotas do INSS para 2020:
15/01/2020
eSocial: Entrega da EFD-Reinf para o 3º grupo foi adiada
14/01/2020
Multa por atraso da EFD será apurada e cientificada à empresa no momento da transmissão
03/01/2020
Suspenso o envio de eventos de remuneração S-1200 da competência JANEIRO/2020 até publicação da portaria com tabelas de alíquotas do INSS e salário-família para 2020
03/01/2020
DIRF 2020 - Disponível para download o Programa Gerador da Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte
03/01/2020
Novo teto do INSS é de R$ 6.032 para 2020
03/01/2020
Salário mínimo de R$ 1.039 já está em vigor Fonte: Agência Senado
02/01/2020
Uma análise diante do julgamento do STF: como as circunstâncias do caso podem atestar a prática do crime de apropriação indébita
30/12/2019
e-SOCIAL Alteração. Cronograma. Obrigatoriedade. Implantação.
Precisa de ajuda? Converse conosco!